sábado, 6 de setembro de 2014

0

GIRLIE HELL: lança compacto em vinil e discute sobre violência e opressão contra mulheres

Intitulado "Hit And Run", o trabalho foi produzido por Marcello Pompeu e Heros Trench e será lançado em Outubro pela Monstro Discos

Pense numa banda feminina de hard rock/metal altamente inflamável! É a Girlie Hell.

Sexo frágil? Bullas, Carol, Fernanda e Júlia estão com sangue nos olhos pra mostrar que não. Vai encarar?

Essas meninas não estão mesmo pra brincadeira. Já são sete anos de banda e muito pé na estrada, incluindo participações em importantes festivais como o Goiânia Noise Festival e apresentações ao lado de nomes de peso como Bad Religion, Kyuss Lives, Sepultura e a Crucified Barbara, com quem fizeram uma pequena turnê pelo país. "Get Hard", o disco de estreia, foi produzido por Gustavo Vazques (Black Drawning Chalks, Uganga) e saiu em 2007 pela Monstro Discos. O trabalho foi super elogiado por diversos jornalistas: "Hard rock bem consistente e convincente”, declarou na época Silvio Essinger do Jornal O Globo.

Depois do lançamento de vários videoclipes e alguns singles virtuais, as meninas da Girlie Hell preparam agora um lançamento no melhor estilo "old school". Trata-se do compacto em vinil "Hit And Run". Serão apenas duas músicas, "Gunpowder" no Lado A e "Till The End" no Lado B.

"Hit And Run" foi gravado no Mr. Som Studio em São Paulo sob produção de Marcello Pompeu e Heros Trench. A masterização foi feita no West WestSide Music nos Estados Unidos por Alan Douches, produtor especialista em death metal e que já assinou trabalhos do Cannibal Corpse, Death, Deicide, Krisiun, Mastodon, etc.

Musicalmente, "Hit And Run" traz a Girlie Hell mais pesada e intensa, com um discurso muito afiado.

"Hit And Run é, até então, o trabalho mais bem elaborado da Girlie Hell", diz a baterista Carol Pasquali. "Tudo está carregado de significados e sentimentos. Estamos falando sobre superação de dificuldades, rompimento de barreiras e do desatar de problemas que tentam nos impedir de seguir nosso caminho. Isso também foi ilustrado na arte da capa assinada pelo Wildner Lima que possui dois momentos: o que faz alusão à violência sofrida pelas mulheres e as dificuldades do universo feminino, mostrando a angústia e as marcas da luta pelo que se acredita, e o lado do despertar da consciência de que a luta vale a pena".

Ainda de acordo com Carol, o título "Hit And Run" é uma referência direta a uma das influências da banda. Musicalmente e ideologicamente.

"O álbum leva o mesmo nome de uma música da Girlschool, que é uma de nossas principais referências no mundo do rock feminino. E essa conexão não é por acaso. Os tempos e as dificuldades mudaram, mas elas ainda existem. E assim como as roqueiras inglesas, queremos despertar a atenção para essa força e essa garra que temos que ter diariamente e dizer que nós estamos aqui pra encarar os problemas e apoiar as mulheres da nossa geração."

Entendeu o recado? Então prepare-se pois "Hit And Run" chega às lojas em Outubro pela Monstro Discos.

Enquanto isso, confira o videoclipe de "Gunpowder" lançado recentemente: 

Foto de: Hevelyn Contijo

Girlie Hell links: Site | Facebook | YouTube | Twitter | Soundcloud | Instagram       

Fonte: SOM DO DARMA