quarta-feira, 20 de agosto de 2014

0

THE LEPRECHAUN: folk is not dead!

Com origens no punk, banda vem se destacando pelo seu som original que mescla folk tradicional, bluegrass, country e música celta
Foto de: Marcus Samed
Poderíamos dizer que a The Leprechaun é a nova encarnação da banda de punk rock de mesmo nome formada em 2009. Só que não. A The Leprechaun atual é muito mais.

Reformulada em 2012, da antiga fase permaneceram os integrantes Eric Fontes (baixo), Fernando Zornoff (bateria) e Rafael Schardosim, que trocou a guitarra por banjo! Sim! Isso mesmo! Eles também passaram a ouvir Bob Dylan e Johnny Cash e mudaram radicalmente seu som. Chamaram uma menina para cantar - Fabiana Santos -, incluíram dois violonistas, Bruno Stankevicius e Paulo Sampaio, além de um violinista, Andrew Nathanael. O resultado disso tudo? Um folk acústico com energia punk como você nunca ouviu!

Chamaram a atenção do público e mídia logo com seu debute, "The Years Are Just Packed". Como um grupo poderia reunir num mesmo pacote a beleza e sutileza do folk tocados com a energia e urgência do punk? Sem esquecer os maravilhosos arranjos repletos de referências no bluegrass, country e música celta!

A banda tem cativado milhares de fãs desde então. Dentro e fora do Brasil. Sua sonoridade abrangente ainda os permite participar de diferentes festivais. De intimistas eventos de música folk à grandes festivais em celebração ao poder de Mjöldir, o martelo de Thor!

"Long Road" é o título do segundo e novo álbum da banda. Recém-lançado pela gravadora Hearts Bleed Blue (mesmo selo de bandas como Blind Pigs, Bullet Bane, Dance Of Days, Bidê ou Balde e Zumbis do Espaço), o disco reúne 12 faixas e foi gravado numa fazenda no interior de São Paulo.

Punk ou Folk. Country ou Celta. Não importa, na verdade. A música em si deve ser maior que qualquer rótulo. E o The Leprechaun segue essa filosofia, sem desmerecer suas raízes.
"Nossa história se desenvolveu naturalmente", conta o baixista Eric Fontes. "Hoje não sentimos falta de guitarras para dar mais energia ao som, e o fato de fazermos um som com mais pegada não impede que criemos um som mais calmo. Eu diria que a simplicidade é a característica do punk que mais se evidencia no nosso som hoje, pois podemos rebuscar uma música com dezenas de linhas de arranjos, mas no fundo a música perfeita precisa ter uma base simples e uma melodia eficiente. E não existe uma escola melhor que o punk rock pra te ensinar isso".

Além de poder ser adquirido em edição física digipack através do site da Hearts Bleed Blue - www.hbbstore.com - "Long Road" está disponível na íntegra para audição no Soundcloud. 
Ouça: 
Mais Informações: Site | Facebook | YouTube | Soundcloud | ReverbNation
Fonte: SOM DO DARMA