quarta-feira, 25 de setembro de 2013

0

IN THIS MOMENT: “Whore” não significa “puta” na opinião de Maria Brinks


O IN THIS MOMENT divulgou a capa de seu novo single “Whore” que faz parte do álbum “Blood”, o single que já está rodando pelas estações de rádio mundo afora pode ser ouvido logo abaixo!

Para a vocalista Maria Brinks o novo single “Whore” não significa “puta”, não neste caso. Para ela, “Whore” quer dizer “Women Honoring One another Rising Eternally” algo parecido com “Mulheres honrando-se entre si eternamente”, então, se você ouvia esta música com a mente poluída, saiba que a palavra cantada por Maria Brinks está livre de qualquer conotação negativa, do tipo “Puta” ou “Prostituta”.

A capa do single “Whore” não pode ser exibida nesta página por questões de domínio, desculpe-nos. Maria Brinks, que aparece nesta capa “despida” de todo preconceito e algo mais, falou sobre o que  quis passar posando para esta capa, “A palavra “Whore” escrita nas minhas costas e as orelhas de burro simbolizam uma identificação com todos os que sofrem. Espero pelo menos devolver a autoestima e o amor que merece nem que seja apenas a uma pessoa. Tudo se resume a encontrarmos o nosso poder e tomar uma posição. Somos seres cheios de recursos e temos que encontrar os nossos pontos fortes. Não me vou vergar àquilo que os outros pensam de mim, vou sim erguer-me em nome da arte, do amor e da música.”

Segue abaixo um trecho da tradução de “Whore”, IN THIS MOMENT

“Eu sou a garota em que você está pensando
A única coisa que você não pode viver sem
Sim, eu sou a garota que você estava esperando
Eu vou ter você de joelhos
Eu vou ter que implorando por mais

Você provavelmente pensou que eu não iria chegar tão longe
Você pensou que eu ia acabar na traseira de um carro
Você provavelmente pensou que eu nunca ia escapar
Eu seria um rato em uma gaiola, eu seria escravizada neste lugar

Você não sabe o quanto eu lutei para sobreviver
Acordando sozinha quando eu fui deixada para morrer
E você não sabe sobre essa vida que eu vivi
Ou estas estradas que eu andei
Ou estas mortes que sangrei...”

Nenhum comentário:

Postar um comentário